Broken

Alguma vez te sentiste partida/o, estilhaçada/o pelo chão?

Rendida/o às correntes da vida, que te trazem as evidências de que nada é como supostamente quereríamos que fosse. E que por vezes somos autistas extremosos, convencidos que controlamos o mundo e a Vida. E porque eu quero sofregamente algo que me satisfaça, que me traga paz, algo externo, que utopicamente nunca nos preencherá.

Já te sentiste abandonada/o, deixada/o para trás, preterida/o, só?  Impotente, inábil, incapaz?

E nestes últimos dias, tens percebido a fragilidade que existe aqui dentro? Que continuamos a existir mesmo perante o medo, a incerteza, a constatação de que este planeta vivo e esta Vida se irão manter para lá dos nossos desejos de persistirmos para toda a imortalidade. E que se calhar o conceito de infinito, de cosmos sem fim, com que esta pequena mente se debatia, agora deixa de ser assim tão assustador, tal qual a proximidade a um abismo.

E que esta sensação de estilhaçada/o, de fragilidade, de vulnerabilidade, afinal existe aqui para a vivermos. E que é Ok!

E que não é por a vivenciarmos que o nosso mundo acaba?

Alguma vez te sentiste partida/o, estilhaçada/o pelo chão?

Haven´t we all?

 

#Aceitação #Amor Incondicional #Harmonia

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s