Can I Make Myself Happy? (PT/EN)

Esta questão tem estado aqui, a pairar junto da minha cabeça. Será que é possível eu conseguir fazer-me feliz?

Ou será que são os outros que me trazem essa felicidade? Pela atenção deles, pela companhia, pelas partilhas, pelo amor deles? Será que sem isto eu conseguiria ser feliz, isto é, conseguiria estar em paz, calma e confortável?

O caminho mais simples que encontrei foi o de começar a trocar a palavra Outros pelo meu nome.

Assim será que me consigo dar Atenção?

Será que me consigo fazer Companhia?

Será que consigo estar presente para o que me acontece?

Será que me consigo dar Amor?

A resposta que veio foi muito rápida e por isso duvidei dela um pouco, era sim a tudo. Será mesmo? Será que me consigo dar Atenção quando esta mente está tumultuosa e agora quer isto e daqui a pouco aquilo. Será que me consigo dar Amor quando para me respeitar tenho de dizer Não a outros? Aqui a imagem muda de figura.

E ainda fui um pouco mais longe, em vez de serem os outros a darem-me será que eu consigo dar aos outros?

Será que consigo dar Atenção aos outros, ouvindo o que têm a dizer sem interromper?

Será que consigo fazer Companhia aos outros, estando presente para o que quiserem partilhar?

Será que consigo Partilhar, por exemplo, a minha vulnerabilidade com os Outros?

Será que consigo Amar os outros, respeitando as nossas diferenças?

Tenho de admitir que me cativou esta aventura que estas questões permitiram, a liberdade de poder construir por mim mesma a minha própria felicidade.

#Amor Incondicional

________________

This question has been here, hanging over my head. Is it possible for me to make myself happy?

Or is it that only others can bring me that happiness? From their attention, their company, sharing moments, their love? Could I be able to be happy without this? Could I be at peace, calm and comfortable?

The simplest way that I found was to start by replacing the word Other with my name.

So, can I give myself Attention?

Can I make my self Company?

Can I be Present for what happens to me?

Can I give myself Love?

The answer came so quickly that I doubted. It was Yes to everythig. Is it really so? Am I able to pay attention to myself when this mind is in a turmoil and is always changing what it wants? Can I give mysel Love when I have to say no to others in order to respect myself? Here the scenario changes.

And so I went a little further, asking if I can give to others the same things I wanted from them?

Can I give Attention to others, listening to them without interrupting?

Can I make Company to others, being present for their sharing?

Can I share with others, for example, my vulnerability?

Can I Love others, by respecting our differences?

I have to admit that I was captivated by the adventure that this questions allowed, the freedom to be able to built my own happiness.

#Inconditional Love

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s