O teu GPS

O exercício é o seguinte:

E se sempre que falasses com alguém, e por algum motivo ele não tenha compreendido o que lhe disseste, não o corrigisses?

Se eu digo que podíamos dividir os custos da viagem e tu me respondes que o teu gps não se costuma enganar, e se eu falo contigo e tu não ouves o que te disse, e se faço um comentário em relação a alguém e tu respondes que os figos estão deliciosos.

E se não corrigisses? Posso dizer-te que no início é um pouco incómodo, que ficamos ali com aquelas ideias a rondarem na cabeça, ou impacientes porque queremos algo resolvido.

Mas e se não está na altura de ouvir o que tenho para te dizer, se no limite poderá não ter qualquer interesse, e se deixar de me interessar o que achas de mim (resultado de todas as conversas interessantes que início), e se o que tu me dizes acaba por ser mais interessante do que estes pensamentos que se verbalizam, e se eu ficar em silêncio?

O que achas que é mais enriquecedor? Mais pacífico?

#Insegurança#Alquimia

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s