Me, me & me

Apanho-me muitas vezes a ser pouco generosa com os outros. Assim quando lhes roubo experiências, ou quero sobrepor a minha forma de ver a coisa, ou quando não partilho algo importante da minha vida, estou a ser egoísta mas principalmente pouco generosa. Outras das formas que identifico é quando estou a trabalhar em algo e quero controlar todos os seus aspectos, sobre a alçada do pensamento “Quero que tudo corra bem”.

O que para mim se torna mais complicado é compreender que essa falta de generosidade não é o outros que atinge ou aflige. É principalmente a mim, e a experiência de levantar os olhos para observar na minha vida, onde não sou eu generosa comigo mesma? onde sou egoísta comigo mesma? qual a parte de mim que não é generosa com outra(s) parte(as) de mim? onde não dou espaço a mim mesma? É deveras avassalador quando te colocas neste papel de observador perante ti mesmo, afastando-te de processos de culpa/vergonha.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s