Monthly Archives: Setembro 2020

The Indivisible Number One (PT/EN)

É bem verdade que se parte sozinho, mas em boa certeza também se vive sozinho. Podemos ocupar espaço com outras pessoas, com trabalho, com viagens e outras ocupações & distrações.

Mas se prestarmos bem atenção, vivemos a nossa vida sozinhos. Ninguém entende a plenitude de quem somos, nem nós mesmos, nem a forma como experienciamos a vida, e muitas vezes ainda somos apanhados desprevenidos com o modo como reagimos às situações.

Não existe mais ninguém aqui dentro para além de nós mesmos, e há todo um universo desarticulado a manifestar-se aqui.

A simples ideia de alma gêmea, de alguém que me complemente e me entenda sem que tenha de dizer o que estou a pensar ou a sentir, é um bom exemplo desta profunda e inconsciente vontade de termos uma companhia com quem possamos partilhar a nossa vida. Principalmente as nossas inquietudes.

Mas em boa verdade aqui só mora um, nesta casa a que gosto de chamar de doce solitude.

#Aconchego


EN

It’s truly known that we leave this life alone, but we can also get for certain that we live this life alone. We can fill the space with other persons, a job, travelling and others occupations & distractions.

But if we look really close, we can acknowledge that we live our lives alone. No one can understand the plenitude of who we are, not even ourselves, neither the way we experience our own lives, as we still often get taken by surprise with our own reactions.

There is no one else here inside but ourselves, and there is a messy universe playing in here.

The simple idea of a soulmate, someone that completely and totaly understand us without having to say what we are thinking and feeling, it’s a good example of this profound and insconscious need of having someone to share our lives. Mainly our restlessness.

But there is truly just one living in this house that I like to call my sweet solitude.

#Warmth

Rating: 1 out of 5.